Super Feminino Pontapé-Livre › Jogos Grátis Online

Super Feminino Pontapé-Livre


Super Feminino Pontapé-LivreDescrição Do Jogo

Super Feminino Pontapé-Livre, Super Feminino Pontapé-Livre gratis, jogos de corrida e Super Feminino Pontapé-Livre, Super Feminino Pontapé-Livre Jogo

Vamos sair daqui. Tentámos tudo. Vamos. Vamos. Esperem! Não podemos bloquear a entrada? O que queres dizer? Bloqueamos a entrada e rebentamos o teto. Depois aquela sala torna-se ela mesma outro tanque. Tens razão! É verdade. Sim! O Jae-hyeok tem razão! O que disse? Vamos fazer outro tanque bloqueando a entrada do nível inferior. Se rebentarmos o teto, que é o fundo do tanque superior, as varas de combustível cairão no novo tanque. Isso faz sentido. Rebentaremos a parte inferior do tanque. Isso é possível? Vamos tentar. Mas… O que foi? Como a fenda está a aumentar rapidamente, não há tempo para instalar uma bomba e fechar a entrada. Temos de o fazer ao mesmo tempo. Isso significa que alguém não vai conseguir escapar? Correto. Quem vai entrar? Só temos uma pessoa que sabe colocar uma bomba. Entro eu, Jae-hyeok? Nem sabes usar um foguete. Cala-te, parvo. Devia ter aprendido no exército. Lamento imenso. A bomba está aqui. Ponham-na aqui depressa. O que estão a fazer? Não temos tempo. Despachem-se. Depressa. Vamos. Vamos! Saiam daqui! Vamos! Para. Vamos continuar. Depressa. Está tudo pronto. Bom trabalho. Sim, senhor. Bom trabalho. Obrigado. Jae-hyeok. Seu idiota… Podemos ir para o céu, certo? Vou ficar à espera. Demorem o tempo que quiserem. Jae-hyeok! Jae-hyeok! Vamos bloquear… Vamos bloquear a entrada. Jae-hyeok! O trabalho está em andamento. Desculpa, Jae-hyeok. Desculpa. Pai! Afastem-se! Pai! Eu trato disso. Deixa-me tratar disso. Deixa-me fazê-lo. Depressa. Estão bem? Já não tenho analgésicos. Não consigo… … aguentar mais. Não posso… … rebentar já? Não, seria inútil. Está quase. Aguenta. Não consigo controlar o meu corpo. Ainda não o vi nem ouvi a voz dele. Não posso deixá-lo ir. Mãe… Jae-hyeok! Ele vai voltar. Ele prometeu voltar, mãe. Jae-hyeok! Não funciona. SEM REDE Senhor… Sim. Estou aqui. Faz-me um favor? O quê? O que é que ele disse? Jae-hyeok! É o Jae-hyeok! Jae-hyeok. Mãe. Não faças isto. Mãe! Mãe, o Jae-hyeok está na televisão. O quê? Ele está na televisão! O quê? Mãe, Jung-hye, sigam-me! Está bem. Jae-hyeok! Jae-hyeok! Depressa! Porque é que ele está na televisão? Entrem no autocarro. Estamos prontos. Está pronto. A minha família… … está a ver-me? Sim, está. Obrigado, senhor. Mãe. Sou eu. Jae-hyeok! Jae-hyeok! Não te vejo. Mas tu vês-me, não é? Sim, vejo-te. Desculpa, mãe. Desculpa não ter dito isto pessoalmente. Desculpa por te deixar primeiro. Desculpa por dizer adeus assim. Desculpa por tudo. Não te arrependas. Eu vou primeiro e tomo conta do pai e do Jae-min. Jae-hyeok. Vive muitos anos… Vê o Min-jae casar e ter filhos. Vive… … tanto quanto puderes. Está bem? Não. Não, Jae-hyeok! Jung-hye. Obrigado… … por tomares conta da minha mãe sem o meu irmão. Sempre te quis dizer isto. Mas tinha demasiada vergonha. Muito obrigado. Obrigado. Toma conta do Min-jae. Eu tomo. Mãe, onde é que ele vai? Onde é que o tio vai? Yeon-joo. Estás zangada comigo? Estás zangada comigo por não manter a promessa? Não estejas. Eu queria viver mais um dia contigo, comer mais uma refeição cozinhada por ti e morrer nos teus braços pacificamente.


Comentários